Apresentação

A Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 é o organismo que tem por objetivo estudar, pesquisar e aprofundar o conhecimento relacionado à vida e se interar de todos os acontecimentos que dizem respeito à ela, sobretudo a humana, oferecendo assim um banco de informações que utilmente assessore preferencialmente a Igreja no Estado de São Paulo. Como princípio de sua identidade, a Comissão é defensora e promotora do direito à vida humana incondicionalmente. Desde o momento da concepção até a fase terminal, para a Comissão, a vida humana tem um valor em si mesma que deve ser respeitado, independendo de quaisquer circunstâncias em que venha situar sua existência no mundo, a vida é portadora de dignidade. Todos os assuntos e fatos relacionados à vida,  um tanto ameaçada pela cultura de morte, é de interesse da Comissão. A Comissão está atentamente alerta quanto às sucursais oficiais e privadas de cunho nacionais e internacionais promotoras da cultura de morte. Por tratar-se de um organismo da Igreja Católica, a sua reflexão, assim como sua ação, não poderiam deixar de estar alicerçadas nas fontes da Fé Cristã Católica, assumindo plenamente a mencionada confissão, em toda a sua compreensão antropológica e em todo o seu labor prático direcionados ao Reino de vida.

A grande missão da Comissão é assegurar o valor da vida em seus diversos níveis: pessoal, familiar, comunitário e social. A partir dos mencionados níveis procurar-se-á aperfeiçoar a vida humana através de conquista por políticas públicas que venham favorecer a sua qualidade. Qualidade de vida para todos os filhos de Deus independente de credo, de etnia, de nacionalidade, e de quaisquer outras diferenças naturais e sociais. Na condução deste propósito profético, a Comissão do Regional Sul 1, tem motivado a criação de novas comissões diocesanas em defesa da vida, assim como procura acompanhar as já existentes através dos diversos meios de comunicação; tem visitado as dioceses que solicitam conhecer melhor o trabalho que vem acontecendo a respeito da defesa da vida humana; tem promovido encontros com as comissões diocesanas do regional; tem estabelecido constante articulação com as mesmas comissões; tem procurado aprimorar o constante contato dentro e fora do Estado, com outras tantas comissões de orientações confessionais e independentes; tem sido promotora dos centros de apoio e amparo à vida de forma geral; tem cobrado dos candidatos políticos e de seus partidos o compromisso para com a vida e tem repudiado as atitudes dos parlamentares defensores da morte, assim como tem apoiado aqueles que no exercício de sua função pública tem defendido a vida como bem naturalmente primário. No conjunto de seus objetivos e missão, a Comissão como organismo da Igreja, considera-se plenamente comprometida com a conquista da Civilização do Amor.

Publicação autorizada por Dom Simao em 2013-07-25 00:00:00